30 mil pessoas contempladas em 5 países com atividades de Educação Ambiental
objetivo

Promover a conscientização ambiental através da criação de Núcleos Multiplicadores, de acordo com as necessidades locais e globais, motivar, engajar e capacitar pessoas em Educação Ambiental e Empreendedorismo Socioambiental para construir estratégias de como intervir em suas comunidades promovendo um movimento alternativo aos padrões atuais de desenvolvimento civilizatório.

 

 

histórico

Nos período entre 2007 e 2010 o projeto circulou por escolas de Curitiba e região metropolitana apresentando a peça "O menino e a Pedra" e "O Super-carrinheiro", contemplando na época 4000 mil pessoas. Em 2010 o projeto recebeu um prêmio do Conselho Britânico e promoveu a primeira turnê nacional, apresentando em 5 estados brasileiros para mais 6000 mil pessoas.  Vieram então os primeiros convites para atuar internacionalmente, e após uma campanha participativa de levantamento de recursos em 2011 e 2012 o projeto visitou Uganda, África do Sul, Índia e Tailândia, beneficiando mais 10 mil pessoas e promovendo cursos de formação na área ambiental e fundando núcleos multiplicadores do conhecimento ambiental.

Em 2013 o projeto organizou uma turnê nacional com a peça "do Início ao Fim do Mundo" e seu material didático, o jogo digital de mesmo nome.  Foram aproximadamente 10 mil pessoas beneficiadas durante todo o ano em mais de 15 cidades de 6 estados brasileiros. Como parte de uma metodologia para formação de Núcleos Multiplicadores, além do teatro foram promovidas palestras e o Curso de Inovações em Educação e Empreendedorismo Sócioambiental. Neste ano mais 4 núcleos foram formados pelo Brasil.

Em 2014 estes núcleos se integraram dentro da plataforma Corais e atuando em rede promoveram o intercâmbio de profissionais de diversas partes do Brasil. Desta maneira o projeto tomou um caráter Colaborativo entre diversas instituições, tornando-se uma importante ferramenta de mobilização de recursos para a viabilização ações locais. 
 

 

Resultados

Nas várias edições do projeto pelo Brasil e em outros países do mundo e foi possível ter resultados pertinentes, como a fundação de Núcleos Multiplicadores de Educação Ambiental, Agroecologia e Permacultura, bem como, equipamentos físicos de saneamento ambiental, bioconstruções, hortas comunitárias, entre outros.A principal ação de mobilização de recursos atualmente gira em torno de peças de teatro ambiental (super divertidas), integrado com cursos de formação (Educação Ambiental, Agroeocologia, Permacultura, etc.), ambas atividades são super bem recebidas pelos parceiros "ricos", de caráter popular e geram repercussão na mídia.

 

* Estados brasileiros contemplados com o Projeto Robin Hood

Captação de Recursos - distribuição de renda

A proposta, em alusão à lenda, é de captar recursos junto a potenciais colaboradores e beneficiários através da realização de atividades remuneradas e campanhas de donativos que, em um segundo momento, contribuíram e contribuem na ampliação do projeto a áreas de risco e vulnerabilidade socioambiental.

 

Dupla Participação

A partir da mobilização de recursos compartilhada e de dupla responsabilidade consegue-se localmente o apoio de parceiros "ricos" (escolas particulares, empresas honestas e pessoas físicas) para financear ações que deixem um legado ambiental as comunidades de alta vulnerabilidade social. 

Metodologia de Formação dos Núcleos Multiplicadores

Peças de Teatro, Contação de História, Jogos Digitais, Intervenções artísticas, Palestras

Mobilização
Estruturação

Promover Cursos, Capacitações, Oficinas para interessados de acordo com as aptidão do núcleo.

Autonomia

Consultoria, Promoção de ações locais, Trocas de experiências, eventos 

 

Quarta edição
Robin Hood Brasil​​ - 2014 e 2015

 

Em 2014 o projeto atuou em conjunto com os Núcleos Multiplicadores promovendo ações locais de difusão de tecnologias socioambientais.

 

Núcleo Espírito Santo

Em parceria com a ONG Voz da Natureza, foram realizadas diversos cursos de formação que resultaram na implementação de equipamentos físicos na Escola Municipal de Vila Regência, em Linhares - ES.

Foi desenvolvido um design permacultural para a escola buscando sua adequação a parâmetros de pegada ecológica de baixo nível. Foi construido na escola uma Fossa de Bananeira, Viveiro Florestal de bambu, Composteira e uma Cisterna para Captação Água de Chuva.

 

Núcleo Ribeirão Preto

Um segundo jogo digital foi iniciado e encontra-se em fase de desenvolvimento com lançamento previsto para 2016.

 

Núcleo Paraná

Com o fortalecimento das relações no estado de origem do IAM, foi criado o Núcleo de Desenvolvimento Rural Sustentável na cidade de Piraquara na propriedade Ilha do Sapo, que atualmente promove cursos de formação, congrega uma rede de voluntários e se prepara para se tornar um Parque Agroecológico para visitação pública.

 

 

Terceira edição
Robin Hood Brasil​​ - 2013

O projeto ocorreu de 27 de julho a 1o. de Novembro do ano de 2013. Foram mais de 15 cidades em 6 diferentes estados brasileiros visitados pela equipe. Diversas ações foram promovidas entre elas a campanha "do Início ao Fim do Mundo", a palestra "Uma Brincadeira Grandiosa" e o Curso "Inovações em Educação e Empreendedorismo Sócioambiental". 

 

 

resultados

•7000 espectadores da peça;

• 25 organizações visitadas, detre elas: escolas, aldeias, abrigos, orfanatos;

•15 cidades contempladas nos estados: Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia;

•Realização de 7 palestras “Uma Brincadeira Grandiosa” – 240 pessoas;

•Realização de 2 cursos de Inovações em Educação e Empreendedorismo Socioambiental – 40 pessoas;

•Blog com o diário do projeto

•8 matérias na mídia sobre o projeto;

•Novas parcerias: Voz da Natureza, Tamar, Instituto Ecológico Lunar Maria;

•Formação de 3 núcleos multiplicadores: SP, ES, BA.

 

 

Segunda edição​​
Robin Hood África - Asia

Em 2011 e 2012 aconteceu a replicação do Projeto Robin Hood em Uganda, África do Sul, Índia e Tailândia, beneficiando diretamente mais de 10 mil pessoas. Foram fundados nestes países núcleos auto-suficientes que continuam promovendo educação socioambiental em suas comunidades.

RELATÓRIOS:

Primeira edição 
Robin Hood Brasil

Desde 2007 promovemos atividades de educação ambiental em comunidades carentes, sendo nosso carro chefe o teatro ambiental. Em 2010, Lucas Sielski, um de nossos integrantes, foi premiado pelo programa Climate Generation 2010 do Conselho Britânico. Com o apoio do prêmio foi realizado o  Robin Hood Brasil, chegando a contemplar mais de 10 mil crianças, jovens e adultos, em cinco estados brasileiros: Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal. 

Projeto Robin Hood

© 2016

Instituto Ambiente em Movimento

-

Environment in Movement Institute